Autocaravana_Formigas

HANDS on FURADAS – Episódio 3

Gabriela Muniz Volta ao Mundo

Para os que achavam que só quem viaja de mochila nas costas passa perrengue, nossa série Hands on Furadas vai provar o contrário!!! Em menos de 1 mês com o motorhome já vivemos algumas boas roubadas!

Mesmo tendo um teto, dormindo em uma cama confortável e limpinha, as coisas mais inesperadas acontecem e é preciso de uma boa dose de humor e algumas vezes paciência para contornar o problema! Então, aqui vai nosso primeiro “causo”…

O ataque ninja

Uma bela tarde após passar o dia todo na praia relaxando e doidos para chegar em casa para tomar um bom banho e preparar um jantarzinho, abrimos a porta de “casa” e o choque foi quase instantâneo!!!!

A Gala estava coberta de formigas! Por toda parte! Em filas indianas gigantescas, elas andavam pelas paredes, pelo teto, para dentro dos armários, por dentro da geladeira, na pia, no banheiro, nas camas e por todo canto que olhávamos lá estavam elas, num exército inacabável!!!

O desespero foi tão grande, que a primeira reação foi só olhar e absorver o choque! Não sabíamos nem por onde começar! Mas tínhamos que começar! Afinal só tinha a gente e mais ninguém pra resolver o problema. Não rolava chamar a mãe, a assistente do lar, irmão, amigos, síndico, DDdrim… Nada! Então, mãos a obra!

Ah! Vou narrar o ocorrido sem pontuação, para que você possa sentir um pouco do nosso desespero, ok?

Enquanto o Di ficou do lado de fora procurando por onde a trilha de formigas entrava, eu entrei na Gala abri a portinha da despensa peguei um pano cheio de produto químico e enquanto eu destruía as linhas intermináveis de formigas com uma das mãos a outra ia matando as formigas sobreviventes que subiam por minhas pernas e braços. Lembrei de um aerosol de mosquitos que logo lancei mão e rezando para que o veneno não notasse que a “nossa” mosca não tinha asas e matasse o inseto pressionei a lata até o fundo mais profundo em tudo quanto é canto da Gala até que as formigas que estavam no teto começaram a morrer e a cair na minha cabeça! A segunda mão ficou ainda mais ocupada retirando de meu corpo as formigas de botas batidas e as vivinhas quando o Di grita de fora rindo: acheeeei!!! E então, descobrimos uma única longa grama que estava em contato com a carroceria do carro servia de ponte para o interminável exército de formigas.

Depois de todo o desespero, ficamos horas e horas limpando toda a casa, retirando e colocando coisas dentro dos armários. Cada portinha que abríamos, cada recipiente que olhávamos, cada canto que pisávamos, encontrávamos uma safada!

No fim, já faz mais de 20 dias que isso aconteceu, e continuamos encontrando formigas passeando pela casa. Pode isso?

LIÇÃO DO DIA???  Há formigas aventureiras procurando dar a volta ao mundo sem pagar nada!

É isso aí! Em breve, mais causos!!


Gostou? Então compartilhe com os amigos!

Quem escreve

Gabriela Muniz

Facebook Twitter Google+

Engenheira de Alimentos, Pós Graduada em Gestão de Negócios, Empreendedora e Blogueira. Amante da natureza, de viagens, de conhecimento! A Expedição HANDS on DREAM não é só a realização de um sonho, mas também um Projeto de Vida.

Últimos posts

Converse com a gente!

Comentários