Slider-HANDSonDREAM-México-8140

Roteiro México – primeiro mês

Gabriela Muniz Uncategorized

Quando definimos o roteiro da expedição Hands on Dream, decidimos que reservaríamos 35 a 40 dias para o México. O que não imaginávamos é que nos apaixonaríamos tanto por este México vivo, alegre, colorido, contrastante e cheio de energia.

 Não demorou até tomarmos uma decisão: viajar nesse país tão mágico por 2 meses! Completamos um mês de estrada nos últimos dias e ainda temos 1 mês para desfrutar e conhecer ainda mais a fundo o que o México tem a nos ensinar.

Nosso ritmo inicial estava alucinante. Queríamos conhecer tudo e aproveitar os dias ao máximo para ver o maior número de atrações que o lugar nos permitia. Logo percebemos que essa estratégia não funcionaria por muito tempo, afinal não voltaríamos para casa após 15 dias para entrar numa rotina normal e http://cialispillssaleonline.com/ ter tempo de relaxar. Ao final de uma semana estávamos exaustos e começamos e desacelerar. A cada dia aprendemos um pouquinho mais sobre o ritmo de um viajante. Aos poucos estamos deixando de ser turistas para incorporar o papel de viajantes natos! E todos os dias nos conhecemos mais e aprendemos a respeitar nossas vontades e principalmente nossas necessidades.

Vamos compartilhar neste artigo os lugares por onde passamos até o momento, para que nossos leitores possam se situar e acompanhar a expedição em tempo real!

1-    Cidade do México

HANDSonDREAM-México-7984

Já escrevemos bastante sobre nossas impressões, sensações e recomendações (ainda faremos mais uma matéria com algumas dicas). Essa cidade merece ser visitada sem sombra de dúvidas. É impactante em muitos sentidos e tem muita riqueza cultural a oferecer aos seus visitantes. Passamos 10 dias na cidade e ainda poderíamos passar mais uma semana no mínimo. Nossas expectativas foram totalmente superadas!  A gastronomia da cidade é riquíssima e vale muito a pena se aventurar nas inúmeras iguarias mexicanas!

2-    San Miguel Allende

Cidadezinha muito estilosa que também já contamos por aqui nossa passagem por lá! Porém ficamos somente um dia e nem tivemos tempo de ver as luzes da cidade acesas! Essas cidades coloniais mudam de cara e ficam ainda mais bonitas ao anoitecer. Recomendamos uns dois dias na cidade para fazer as coisas com mais calma. Vale a pena!

HANDSonDREAM-México-2741

3-    Guanajuato

Também já escrevemos sobre nossa curta experiência nessa cidade colonial tão charmosa e vibrante! Passamos somente um dia na cidade e não dormimos. Se tivéssemos mais tempo teríamos passado um final de semana! Vale muito a pena curtir tranquilamente essa cidadezinha tão interessante com uma vida noturna tão movimentada.

4-    Estado de Jalisco

Assim como as outras cidades contamos também nossa experiência nas 4 cidades não turísticas que visitamos. Para nós foi uma experiência incrível porque buscávamos proximidade com o cotidiano, com as atividades normais realizadas pelos mexicanos, num domingo qualquer, com as pessoas de uma forma geral! Foi uma experiência muito enriquecedora e vital para nossa busca no projeto HANDS ON DREAM.

5-    Puebla

HANDSonDREAM-México-9959As experiências vividas em cada lugar são muito mais marcantes e acabam definindo nossa impressão sobre a cidade. No nosso caso tivemos algumas experiências desagradáveis (falaremos em uma série de posts que iniciarão nesta semana) que estão para nós mais marcadas do que a própria cidade. Por isso nossa vivência não foi completa como gostaríamos. De qualquer forma a cidade é muito charmosa com a praça central mais bonita que vimos até agora! Cidade não tão pequena mas com toda a região do centro muito bem preservada no estilo colonial. Recomendamos no mínimo uns dois dias aqui para se perder pela cidade e visitar as igrejas, bibliotecas e museus. Além disso se estiver por aqui entre Julho e Agosto não deixe de provar os Chiles em Nogada, prato salgado e adocicado muito saboroso. Procure experimentar também o Mole Poblano, que pode ser encontrado em qualquer época do ano e é o prato mais típico da cidade.

6-    Cholula

Visitamos a cidade de Cholula enquanto estávamos em Puebla. A cidade fica muito próxima de Puebla e pode ser visitada de ônibus. Lá está localizada a pirâmide de Cholula, a maior do mundo em termos de volume. Ela está dentro de uma zona arqueológica que pode ser visitada. Gostamos muito de todo o sítio. A pirâmide está coberta por um morro. Em cima dela, foi construída uma igreja católica na época da colonização hispânica. Passamos um dia inteiro por lá  e ainda andamos pelas ruazinhas e visitamos um antigo convento. Achamos o local bem interessante, com muita história para contar. Recomendamos!

7-    Oaxaca

HANDSonDREAM-México-0025

Cidade absolutamente imperdível! Linda, cheia de vida, colorida, intensa! Há muito para ver e fazer dentro da cidade e nos seus arredores! Tivemos a sorte grande de visitar Oaxaca durante a principal festa cultural deles: a Guelaguetza (reservaremos um post só para falar desse evento tão incrível). Além disso visitamos as zonas arqueológicas de Mont Álban e Mitla! Lugares obrigatórios! Fomos às cachoeiras de calcário Hierve el Água, que são lindas! Andamos muito pela cidade, provamos da culinária oaxaqueña, assistimos as festas na ruas, visitamos museus, igrejas e poderíamos passar mais tempo a toa somente curtindo as ruas, pessoas e praças de Oaxaca. Passamos 5 dias na cidade e fizemos tudo num ritmo bem calmo e tranquilo. Nos hospedamos num hotel muito agradável no centro com um preço bastante justo. Posada del Centro. Recomendamos de olhos fechados visitar a cidade e se hospedar neste hotel muito charmoso e limpinho.

8-    Pueblos Mancomunados

Destino não muito conhecido pelos próprios mexicanos, nós nos aventuramos por lá para fazer uma caminhada de 4 dias pela natureza. E que natureza! Os Pueblos Mancomunados fazem parte de um projeto que une 8 pequenas comunidades que criaram uma estrutura de turismo e são donos em conjunto de suas terras. Também reservaremos uma matéria para explicar os detalhes desse projeto tão inspirador. Caminhamos ao todo 44 km e nos hospedamos em cabanas muito estruturadas que podemos dizer que são 5 estrelas! Também passamos uma noite em casa de família. Os vilarejos são bem pequeninos e muito frios! Muitíssimo agradável passar uns dias por lá! Mesmo para aqueles que não gostam de andar com uma mochila pesada nas costas, podem escolher um dos vilarejos, ficar nas cabanas e fazer passeios diários. Há tirolesa, caminhadas, passeio de bike e a cavalo! Destino serrano perfeito! Passar um final de semana por lá vale bastante a pena! A comida geralmente está toda inclusa e além de ser típica da região, é muito saborosa! Os preços são bem justos!

9-    Puerto Escondido

Muito calor, muito sol e praias lindas! Destino perfeito para nós brasileiros,          apaixonados por praia! As praias são muito bonitas, principalmente as que não são centrais! Em Puerto nossas favoritas foram Manzanillo e Carizalillo. Passamos 5 dias muito relaxantes nas praias depois de caminhar tantos quilômetros numa altitude muito maior que estávamos acostumados. Nosso anfitrião Rainier, do couchsurfing, nos levou para conhecer praias fora de Puerto Escondido que também são muito bonitas! Foi somente um dia e poderíamos ter passado naquela região mais uns 3 dias tranquilamente! Passamos por La Ventanilla, Mazunte, Zipolite e Huatulco. Vale a pena reservar uns bons dias para descansar nessa região. Importante lembrar que o calor nessa época do ano (verão) é quase insuportável até para nós brasileiros. Enquanto estávamos por lá os termômetros giraram em torno do 38/40 graus diariamente! Durante a noite a melhor praia com barzinhos, bons restaurantes e baladas é a Zicatella. Jantamos num restaurante chamado Fish &Tacos que prepara uns taco de peixe com salada sensacional! Não deixe de visitar esse local!

10-San Cristobal de Las Casas

Que energia, que magia! Amamos a cidade antes mesmo de conhecê-la e passamos 7 dias maravilhosos por aqui! San Cristobal tem um centro colonial muito cativante com lojas, lojinhas, bares, livrarias, local de comidinhas, cafés, chocolaterias, cinemas independentes. E aqui nós resolvemos desacelerar ainda mais o ritmo só pra curtir todo esse movimento. A cidade está lotada de estrangeiros moradores e visitantes, o que a torna muito interessante com tantos estilos e personalidades diferentes. Os indígenas dos vilarejos próximos estão por toda a cidade com suas roupas típicas e coloridas vendendo lenços, pulseiras, bolsas, brinquedos e uma infinidade de outros produtos. No que diz respeito a natureza, a região também só tem a esbanjar. Visitamos nos arredores de San Cristoban o Canion del Sumidero, que é impressionante e ponto de parada obrigatório por sua beleza e magnitude. Os lagos de Montebelo tem uma coloração azul esverdeada incrível e vale uma visita. No mesmo dia ainda é possível conhecer a cachoeira El Chiflon, que tem uma quantidade de água avassaladora. Muito bonita e impactante. Vale uma visita pelo parque que tem outras cachoeiras também muito bonitas e algumas piscinas naturais aonde se pode nadar. Ao visitar o México, San Cristobal deve ser uma parada obrigatória! O lugar certamente cativa todos os seus visitantes! Nos hospedamos num albergue chamados Hostal Gaia. Ficamos num quarto individual muito grande e confortável. O ambiente é extremamente familiar pois é dirigido por um casal jovem muito bacana (Claire e Jonathan) que tem dois filhos lindos! São só 5 quartos e tudo é muito aconchegante e limpinho. Cozinha bem equipada que nos permitiu cozinhar diariamente, já que estávamos com saudades de ter uma rotina mais caseira.

11 – San Juan Chamula

Esse vilarejo indígena deve ser visitado de qualquer maneira somente para conhecer a igreja San Juan Bautista, do centro da cidade. Vamos escrever sobre a história e os rituais em outro post, mas vale dizer que é a igreja mais impressionante que já vimos até hoje. De forma resumida o local é utilizado para cultos indígenas. Não há bancos, muitas das imagens católicas estão cobertas, há animais pintados nas paredes e os rituais são absolutamente chocantes para os nossos padrões. E o que mais choca é que são realizados numa igreja que foi construída para ser católica. Visita essencial!

12 – Oventic

Essa é um comunidade autônoma zapatista. Para nós que queríamos muito conhecer e entender um pouco melhor o movimento, sua filosofia e seu modo de vida, foi uma visita muito válida e bacana. Durou muito pouco tempo, tivemos que esperar uma autorização dos líderes da comunidade para entrarmos, mas no final foi ótimo.  É muito pequena e segundo o senhor que nos guiou, a comunidade tem cerca de 70 habitantes e já existe há 20 anos, desde que o EZLN (Exército Zapatista de Liberação Nacional) foi criado. Há pinturas com frases em todas as construções. Conhecemos as escolas, hospitais, lojas, e casas, todas por fora. Falaremos mais sobre o Zapatismo em outra matéria, já que procuramos aprender bastante sobre o que foi o movimento.

Agora, estamos seguindo para a Península de Yucatán aonde esperamos viver mais momentos tão intensos como tudo que temos experimentado por aqui! Ao final de mais um mês faremos o segundo resumo de nossas aventuras por terras mexicanas! Siga com a gente!!!

Converse com a gente!

Comentários