Doença na Estrada | Hands on Dream

Doenças na Estrada

Gabriela Muniz Uncategorized

Doença na Estrada

Já falamos por aqui do conceito de Medicina de Viagem e da experiência sobre a consulta que tivemos no Hospital das Clínicas. Algo que aprendemos bastante nessas pesquisas e na conversa com as médicas foi sobre as doenças mais comuns que podemos contrair nesse longo tempo na estrada.

Conheça os principais focos de doenças contagiosas no mundo e saiba como se prevenir de acordo com as orientações que recebemos:

Malária | Hands on DreamMalária

O que é Malária?

É uma doença infecciosa transmissível, causada por um parasita chamado plasmódio. É um dos maiores problemas de saúde pública mundial, responsável por 300 a 500 milhões de infecções no mundo a cada ano.

Como a doença é transmitida?

Principalmente pela picada do mosquito contaminado conhecido como Anopheles. Pode ainda ser por transfusão de sangue contaminado ou uso comum de seringa e agulha de usuários de droga.

Quais os principais sintomas?

– Acessos intensos de calafrio, seguidos de febre alta;

– Dores fortes de cabeça e no corpo;

– Intensa sudorese quando a temperatura do corpo começa a baixar.

Regiões que apresentam riscos:

– África: exceto Líbia e Tunísia

– América Central, inclusive Haiti e República Dominicana

– América do Sul: exceto Uruguai e Chile

– Ásia: exceto Mongólia e Cazaquistão

– Europa Oriental

– Pacífico Sul

Como prevenir?

Não há vacina disponível. A saída é evitar o contato com mosquitos e utilizar repelentes sobre as roupas e partes do corpo descobertas, além de medicamentos preventivos, em alguns casos. Há ainda algumas outras maneiras físicas:

– uso de mosquiteiros sobre as camas ou redes de dormir;

– evitar permanência ao ar livre nos horários de maior incidência do mosquito (amanhecer e anoitecer).

Fonte: www.sucen.sp.gov.br

Febre Amarela

O que é febre amarela?

É uma doença viral, de curta duração, que pode evoluir para formas graves como febre hemorrágica e hepatite.

20130516_092927

Como a doença é transmitida?

Os mosquitos (Haemagogus ou Sabethes) picam o macaco doente, adquirem o vírus da febre amarela e passam a transmitir a doença para outros macacos e para o homem. A doença está em áreas onde há matas.

Quais os principais sintomas?

– Febre alta

– Calafrios

– Dores de cabeça e musculares

– Náuseas, vômitos e prostração

Quando a febre amarela evolui para as formas graves, há comprometimento do fígado e dos rins.

Regiões que apresentam riscos:

– América do Sul: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana  – Francesa, Paraguai, Peru, Suriname e Venezuela.

– América Central: Panamá, Trinidad e Tobago

– África: países da região do Sub-Saara

Como prevenir?

– Tomar a vacina 10 dias antes de viajar e renovar a dose a cada 10 anos

– Evitar o contato com mosquitos

Fonte: www.saude.gov.br

Diarréia do Viajante

O que é diarréia do viajante?

É uma doença frequentemente encontrada em muitos destinos de férias. Os germes responsáveis pelo quadro pertencem a famílias diferentes, com ações específicas: bactérias (as mais comuns são Escherichia coli, Shingelles e Salmonella), vírus (rotavírus, adenovírus, enterovírus) e parasitas (amebas).

Como a doença é transmitida?

 Algumas combinações de fatores podem causar a diarreia do viajante:

– Comida e bebida

Todas as formas de água (garrafa destampadas, sorvete, gelo), frutas e vegetais crus e com casca, saladas cruas, produtos lácteos que tenham sofrido degelo ou que não sejam pasteurizados, carnes cruas, embutidos, ovos, entre outros.

– Higiene e estilo de vida

Mãos que não são lavadas regularmente e mudanças de hábitos sanitários e alimentares

Quais são os principais sintomas?

Diarréia do Viajante | Hands on DreamNa maioria dos casos, a diarréia ocorre de 3 a 7 dias depois de iniciada a viagem e tende a ser mais incômoda do que grave.

– Mais de três evacuações não sólidas em um dia, às vezes acompanhadas por muco e sangue;

– Dores abdominais, náusea e vômitos;

– Febre, calafrios ou tremores;

– Dores de cabeça e dores nas articulações,

– Fadiga intensa e falta de apetite, especialmente em crianças e idosos.

Regiões que apresentam riscos:

África, Ásia, América Latina e países mediterrâneos.

Como prevenir?

– Lavar as mãos antes e depois das refeições, ao usar o banheiro e antes de ir para a cama à noite.

– Beber água engarrafada e nunca utilizar gelo.

– Descascar as frutas depois de lavá-las e

– Evitar vegetais crus.

– Ingerir alimentos bem cozidos.

– Consumir produtos lácteos que indiquem claramente o prazo de validade e que não tenham sofrido degelo.

 Fonte: http://www.mondial-assistance.com.br/

Febre Tifoide

Febre Tifoide | Hands on Dream

O que é a Febre Tifoide?

É uma doença infectocontagiosa causada pela bactéria Salmonella enterica typhi. Está diretamente associada a regiões em que não www.cialispillssaleonline.com há saneamento básico. São estimados cerca de 22 milhões de casos no mundo anualmente.

Como a doença é transmitida?

A enfermidade é transmitida pelo consumo de água e alimentos contaminados ou pelo contato direto, em razão da presença de bacilos eliminados nas fezes e urina humanas dos portadores da doença ativa ou nas fezes dos portadores assintomáticos. Embora haja casos registrados no mundo todo, a enfermidade é endêmica nos locais em que as condições sanitárias e de higiene inexistem ou são inadequadas.

Quais são os principais sintomas?

O período de incubação varia entre 8 e 14 dias. Os sintomas começam leves, vão crescendo de intensidade nas três primeiras semanas depois do contágio e só começam a regredir na quarta semana.

– Febre prolongada;

– Alterações intestinais que vão da constipação à diarreia com sangue,

– Cefaleia (dor de cabeça),

– Falta de apetite, mal-estar, prostração,

– Aumento do fígado e baço,

– Distensão e dores abdominais,

– Náuseas e vômitos.

– Em alguns casos, manchas rosadas no tórax e abdômen

Sem tratamento, esses sintomas se agravam e podem surgir complicações graves, como hemorragias abdominais e perfuração do intestino, com risco de o quadro evoluir para septicemia, coma e morte.

Regiões que apresentam riscos:

Subcontinente Indiano, Ásia, África, Caribe, América Central, América do Sul

Como prevenir?

– Tomar vacina porém a mesma não oferece imunização completa nem está indicada nas situações de risco de epidemias.

– Lavar bem as mãos, especialmente depois de ter usado o banheiro, antes das refeições e quando for lidar com alimentos;

– Não consumir alimentos crus, mal cozidos, ou conservados à temperatura ambiente nem os oferecidos por ambulantes em locais considerados de risco para a febre tifoide;

– Beber somente água fervida ou engarrafada com gás

Fonte: www.drauziovarella.com.br

Para finalizar, gostaríamos de compartilhar por aqui sobre as medicações prescritas para nossa viagem. As médicas nos recomendaram dois tipos de antibióticos para utilizarmos nos casos mais amenos dos sintomas de Diarréia do Viajante. Dois porque um deles apresenta resistência no continente asiático, informação que desconhecíamos. Além disso soro para reidratação, medicamentos para enjoo e repelente.

E sabe o que é mais interessante? Ela nos informou que poderíamos adquirir esses medicamentos de graça em qualquer posto de atendimento do SUS! E não é que ela estava certa!?

Nós fomos ao posto mais próximo de casa, fizemos nosso cartão do SUS na hora e adquirimos alguns dos medicamentos. Quanto aos outros, fomos informados que estariam disponíveis na próxima semana. Bem nem tudo é perfeito! Mas como temos tempo de esperar, vamos economizar bastante em medicamentos!!! O que será de grande ajuda!!

Converse com a gente!

Comentários