recomeco-1

O recomeço não é fácil

Gabriela Muniz Em Malta

Pesquisar, ler, estudar, mudar, ter medo. Escolher um destino, vibrar pela escolha. Mudar de ideia. Sonhar, sonhar, sonhar! Retomar planos. Mentalizar o recomeço, enxergar uma casa, idealizar um lar. Pensar no futuro, pensar num trabalho, pensar no presente. Tomar decisão.

Definitivamente não é fácil recomeçar. Recomeçar em um lugar novo, diferente, estranho. Lugar aonde as pessoas não te conhecem, não falam sua língua, não sabem quem você é. Desconhecem os seus valores, os seus princípios, a sua cultura.

Nesse lugar você ainda não existe. Tanto faz se você está lá ou não! Você precisa começar do zero! Precisa começar a existir. A conquista é diária.

 

Como são as pessoas? Como elas se comportam? Qual o estilo de vida?

Como se locomover? Aonde comprar verduras baratas? E sapato? E se estou doente? Como ir ao médico? Como farei para as pessoas me conhecerem? Aonde busco amigos? Eles estarão prontos para me receber? Estarão abertos a me aceitar? Como fazer a cópia de uma chave? Existe um supermercado grande? Posso abrir uma conta no banco? Aonde vou morar? Qual o melhor bairro? E o mais barato?

Por onde começar a buscar trabalho? Será que vão ler meu currículo? Será que minha experiência será bem avaliada? O que fazer?

Recomeçar significa enfrentar o medo cara a cara. O medo da aceitação, o medo da adaptação. O medo de tudo que é novo!

Por incrível que pareça viajar é mais fácil! Largar tudo para viver uma grande aventura é muito mais simples! Nesse caso você depende somente de você e da sua coragem! Você sempre está de passagem pelos inúmeros lugares visitados! A grande preocupação é conhecer gente boa, ver lugares, aprender coisas! Mas a decisão de ir ou ficar está nas suas mãos!

Fincar o pé é bem mais complexo! Recomeçar depende de tantas coisas… Depende de você sim, e da sua coragem também! Mas depende das pessoas! Depende se elas estão abertas a te incluir no mundo delas, na cultura delas e na realidade delas!

Precisamos de amigos sempre! Precisamos do governo para nos aceitar, das empresas para nos darem um trabalho, ao menos até nos adaptarmos. Precisamos de pessoas que decidam nos alugar uma casa! Precisamos de médicos para cuidarem da gente! E precisamos de muitas outras pessoas para nos ajudarem! Para nos acolherem e nos darem a mão quando a gente mais precisar!

Por isso o medo! A ansiedade, a apreensão, a preocupação! Por isso os momentos de surto! As borboletas no estômago. A falta de fome, e logo depois a vontade de devorar tudo que vem pela frente! A alegria e a tristeza! O descontrole e a excitação.

Mas o que importa é que chegamos nesse paraíso de Malta de coração aberto e muita energia para fazer dar certo! A nossa parceria, a rodinha nos pés, a louca vontade de experimentar o mundo falou mais alto que toda a preocupação!

E aqui estamos para por a mão em mais esse sonho! Para viver Malta em toda a intensidade que ela nos proporcionar! De forma simples, divertida e autêntica!

E mais uma vez queremos dividir e compartilhar nossa euforia, ansiedade, nossos aprendizados, curiosidades e descobertas!

Obrigada Malta por nos receber tão bem até agora!!!!

Gostou? Então compartilhe com os amigos!

Quem escreve

Gabriela Muniz

Facebook Twitter Google+

Engenheira de Alimentos, Pós Graduada em Gestão de Negócios, Empreendedora e Blogueira. Amante da natureza, de viagens, de conhecimento! A Expedição HANDS on DREAM não é só a realização de um sonho, mas também um Projeto de Vida.

Converse com a gente!

Comentários